O primeiro jornal fast-news do Nordeste
JUAZEIRO DO NORTE - CE
JUANORTE
O Think Tank da Metrópole do Cariri

Capa  19/11/2017 Edição 443

PARA ONDE IREMOS?

Desde muitos séculos que os estudiosos renovam suas experiências, confirmando que nosso Sistema Solar continua ajustando-se as leis gravitacionais implantadas pelo Supremo Criador do Universo. À noite, olhamos para a magnitude da Via Látea, que se estende sobre nossas cabeças e sentimos a fantástica mensagem de que Deus presenteou-nos com fronteiras ilimitadas. Nos primórdios das descobertas, com apoio do raciocínio, o Homem observou-se que nosso planeta tinha parceiros girando em torno da estrela mãe e que nosso chão continua passando por profundas transformações e aperfeiçoamentos materiais. Até hoje vem sendo assim. As placas continentais placas tectônicas continuam acomodando-se no miolo da terra, provocando terremotos devastadores, acompanhados de

explosões megatônicas, fazem rugir os oceanos, cujos vagalhões inundam e devastam centros populacionais com milhares de vítimas, seguindo-se tempestades, trombas d’água, furacões, vulcões e maremotos, além de liberações radioativas mortais através dos ventos sem fronteiras. Percebe-se que a natureza tem interesse em equilibrar as populações terráqueas, cujo percentual de famintos é aterrador o os devastadores dos bens da natureza multiplicam-se na sua ganância e na missão destruidora, Prevaleça a lei de que diz: “Na natureza, nada se perde e nada se cria. Tudo se transforma”. Mas é tenebroso o que vem ocorrendo de horrores comportamentais no globo terrestre em desrespeito as leis naturais e as leis de Deus. Nós, seres humanos somos dilapidadores da Natureza, embora sejam exigidos segmento de respeito e ajustamentos físicos e espirituais dos povos. Antes, os meios de comunicações eram

 

Foto: iIustração  da Via Látea

mínimos, entre os povos. Mesmo assim o patriarca Noé e sua família salvaram-se do dilúvio, que afogou nações e homens maus, inclusive com a destruição de Sodoma e Gomorra e suas perversões. Atualmente, o comportamento humano está mais para construir, que para destruir. E já se fala em instalar residência no alvo solo da Lua, um encantador Paraiso. Aguardemos os insondáveis ajustes da Suprema Sabedoria.. .

.