O primeiro jornal fast-news do Nordeste
JUAZEIRO DO NORTE - CE
JUANORTE
O Think Tank da Metrópole do Cariri

Capa 18/02/2018 Edição 450

LULA NA CADEIA
   

Ficha suja, condenado por corrupção a 12 anos e um mês de prisão, pelo colegiado de desembargadores do Tribunal Regional Federal-TRF-4, o ex-presidente Lula da Silva não pode ser candidato à Presidência nas eleições deste 2018, está inelegível. É o fim vergonhoso de uma trajetória de sucesso popular iniciada ainda na década de 1970 junto aos metalúrgicos do ABC paulista. É o fim vergonhoso de uma história vergonhosa de Lula no poder. Faltou ao Lula seguir o conselho de Abraham Lincoln: "Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo".Como não seguiu, sua história negra começou há 14 anos, exatamente em fevereiro de 2004, quando Lula estava iniciando o segundo ano de Governo da República. Nessa época, o Brasil ficou chocado com a divulgação de um vídeo pela televisão, onde Waldomiro Diniz, assessor parlamentar do Palácio do Planalto apareceu cobrando propina de bicheiros para a campanha de Lula e do PT em 2002. Foi um grande escândalo. Afinal, Lula vinha, há décadas, dizendo ao povo brasileiro que o PT era o único partido de verdade no Brasil, o único partido com certidão de moral e ética, enquanto os demais partidos eram aglomerados de oportunistas e corruptos. Até então, Waldomiro Diniz era tratado no Palácio do Planalto como "assessor eficiente, capaz de apagar qualquer incêndio". Mas, com esse escândalo, virou

incendiário. Foi exonerado e saiu de circulação. Entretanto, ficou a desconfiança em Lula prosperando no ar. Quando estourou o Mensalão, no começo de 2005, revelando que o ministro da Casa Civil de Lula, José Dirceu, estava comprando votos no Congresso para aprovação de projetos do Governo, Lula foi esperto e cuidou logo de negar sua participação; "Não sei de nada", repetiu várias vezes. Ninguém apareceu para contestar Lula. Pior: ninguém teve coragem de dizer que Lula estava mentindo e mais uma vez enganando o povo brasileiro. Poderia ter sido lembrada na época uma sentença do escritor e dramaturgo alemão Bertolt Brecht: "Quem não conhece a verdade não passa de um tolo; mas quem a conhece e a chama de mentira é um criminoso".Ninguém teve a ousadia de usar Brecht para acusar Lula. Ele passou todo o seu Governo dizendo "não sei de nada", escapou ileso do escândalo e conseguiu não só se reeleger, como fazer, depois, sua sucessora no Planalto, Dilma Rousseff. Mas, enquanto ele esteve no poder o Ministério Público continuou a investigação. Em 2011, o então procurador-geral da República, Roberto Gurgel, apontou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu como "chefe da quadrilha" do Mensalão. denunciado em 2011 ao Supremo Tribunal Federal. Dirceu acabou condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha no julgamento da

Foto: Sentença de Bertolt Brecht


Corte em 2013. Mesmo assim, Lula continua dizendo "não sei de nada". Quanto assumiu o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, indicado por Dilma Rousseff, ele pediu investigação sobre a tentativa da presidenta de obstruir a Justiça, e denunciou Lula pela mesma razão. Lula ficou revoltado e chegou a dizer: "Essa é a gratidão que recebemos por termos colocado Janot na Procuradoria da República".Justificativa da Procuradoria: Lula teria atuado com o objetivo de tentar "comprar o silêncio" do delator Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, já´no segundo escândalo da era PT: o Petrolão, maior esquema de corrupção do mundo. O resultado da investigação foi anunciado pelo próprio Procurador, Rodrigo Janot: "A organização criminosa [que atuou na Petrobras] jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do Governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse". Lula passou a ficar no centro da operação Lava Jato de investigações de corrupção política na Petrobras. Em pouco tempo, apareceram acusações e denúncias contra Lula como benefício de propinas de empreiteiras em troca de benefícios no Governo. Entre elas, o apartamento triplex do Guarajá entregue pela construtora OAS como propina ao Lula. Ao final de 2017, o julgamento e a condenação de Lula. Agora,14 anos depois de ter estourado o Mensalao e depois de 14 anos de mentiras e enganação ao povo brasileiro e todo mundo, ninguém precisa mais recorrer ao escritor Bertolt Brecht para chamar lula de mentiroso. É a própria Justiça quem diz: Lula é mentiroso e crminoso. .

Jota Alcides é jornalista e escritor, autor de "Explosão das Massas"




LOCALIZAÇÃO