O primeiro jornal fast-news do Nordeste
JUAZEIRO DO NORTE - CE
GUIAJUANORTE
Futebol
Capa   26/07/2015    Edição 341

 
Estádio Romeirão
 
 
Juazeiro se impõe como segunda
maior força do futebol no Ceará
 
  Mais importante cidade do interior do Ceará, distante de Fortaleza 560 quilômetros, Juazeiro do Norte destaca-se também pela força do seu futebol. Possui o melhor estádio do Cariri, batizado de Romeirão, um dos maiores do interior do Nordeste, com capacidade para 25 mil torcedores, superior à do Presidente Vargas, em Fortaleza, e igual à do estádio dos Aflitos, no Recife, e dois clubes profissionais que disputam a primeira divisão do futebol cearense: Icasa, fundado em 1963, e Guarani, fundado em 1941. Clubes profissionais desde 1973, eles dividem a preferência dos quase 300 mil habitantes de Juazeiro e de milhares de torcedores do Vale do Cariri, que lotam o Romeirão em dias de clássico regional. Jogo inaugural do Romeirão foi em 1º de maio de 1970 reunindo as equipes do Fortaleza e do Cruzeiro, de Belo Horizonte. Deu Cruzeiro: 3X0. Público recorde do Romeirão, em seus quase 40 anos de existência, é de 24 mil torcedores num amistoso entre o combinado local Icasa/Guarani e o Fluminense, do Rio de Janeiro, que terminou empatado em dois gols. Foi também no Romeirão que, em 3 de junho de 1984, aconteceu um jogo histórico no calendário nacional: Corinthians 3 X 0 Vasco da Gama do

Rio, na despedida do craque-doutor Sócrates do futebol brasileiro. Embora os dois clubes profissionais do Juazeiro do Norte, Icasa e Guarani, tenham quase 50 anos de história com intensa e contagiante rivalidade, foi a partir do Romeirão, construído em 1969 pelo então prefeito Mauro Sampaio, que o futebol da Cidade do Padre Cícero passou a se projetar no cenário estadual como força capaz de enfrentar e até vencer os dois mais tradicionais times da capital, Fortaleza e Ceará. Principalmente o Icasa, já quatro vezes vice-campeão do Estado. Fundado em 1º de maio de 1963, o clube de Juazeiro do Norte ganhou o nome de Icasa, derivado das iniciais da Indústria e Comércio de Algodão S/A, do empresário Feijó de Sá, fundador do clube. Seu primeiro presidente foi o industrial Teodoro Germano, conhecido como Doro Germano. Suas cores são o verde e o branco, predominando o verde, e por isso chamado de "Verdão do Cariri". Em 1998, por causa de uma ação judicial, o Icasa passou a se chamar Juazeiro Empreendimentos, mas sua imensa torcida não gostou, nem apoiou a mudança. Em 2001, resolvido o problema judicial - indenização em R$ 30 mil de um atleta do passado - o clube voltou a ter seu

nome original. Antes de chegar à elite do futebol cearense, depois de passar pela segunda divisão, o Icasa foi oito vezes seguidas campeão de Juazeiro do Norte: 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1979, 1971 e 1972. Até 1970, o campeonato da cidade era disputado num acanhado estádio da LDJ-Liga Desportiva Juazeirense. Mas, mesmo nesse modesto estádio, Juazeiro já ensaiava sua projeção no futebol, trazendo clubes importantes, como o Santa Cruz, do Recife, para amistosos que atraiam torcedores de todo o Cariri. Depois que se sagrou campeão estadual da segunda divisão em 2003, o "Verdão do Cariri" retornou à elite do futebol cearense e, desde então, tem sido destaque apresentando desempenho competitivo ao lado dos maiores clubes do Ceará. Já poderia ter sido campeão ou até bicampeão estadual, mas não tem sido favorecido pela Federação Cearense de Futebol, que sempre estabelece regras para finais de campeonato privilegiando os clubes de Fortaleza. Mesmo assim, o Icasa foi vice-campeão estadual em 1999, 2005, 2007 e 2008, graças ao trabalho incansável do seu diretor executivo, empresário Kleber Lavor, um dos responsáveis pela ascensão do futebol de Juazeiro. Até final de 2009 deve ficar pronto o seu moderno Centro de Treinamento, ocupando área de 16.400 metros quadrados em área nobre de Juazeiro. Além disso,o Icasa já tem uma pequena história de participações na série C do Campeonato Brasileiro e outras competições nacionais: Taça de Bronze em 1981, Taça de Prata em 1984, Série C em 1995, Série C em 2005, Série C e Copa do Brasil em 2006, Série C em 2007 e Série C e Copa do Brasil em 2008. Com essa performance, o clube de Juazeiro do Norte disputa o campeonato estadual, de igual para igual, com os dois maiores clubes da capital, Fortaleza e Ceará, e se firma entre as maiores forças do futebol cearense. Uma força quase sempre imbatível quando a disputa é no Romeirão, com o apoio de sua apaixonada, fiel e vibrante torcida, a fúria icasiana. Falta pouco para o povo de Juazeiro festejar o primeiro título de campeão do futebol do Ceará. Muito pouco.  

COLUNÁRIO Menezes Barbosa Jota Alcides Daniel Walker Luiz Carlos Renato Casimiro Abraão Batista
Willkier Barros Geová Sobreira CineJuanorte Cariricatura MusaJuanorte Editorial
ColunadaHora TribunaJuanorte QuemSomos Leitores Expediente Links

GuiaJUANORTE